Fone de ouvido faz emagrecer com sinais enviados ao cérebro.

Saúde

Quarta-Feira, 09 de Agosto de 2017

Um fone de ouvido pra perder peso, é possível? Tanto é possível que já foi criado e aprovado pelo FDA, a agência reguladora de drogas americana.

A diferença do novo fone é que em vez de música, ele manda sinais para o cérebro reduzir o apetite e assim faz a pessoa perder a fome.

O aparelho foi desenvolvido por neurocientistas britânicos baseados na Universidade da Califórnia, em San Diego (UCSD).

Um dos inventores, Dr. Jason McKeown, diz que reduziu a gordura corporal em 44 por cento – embora a média seja de 8 a 10 por cento dos estudos iniciais, quando usado 45 minutos por dia durante quatro meses.

Como

O dispositivo de ponta, chamado Modius, promete acelerar o metabolismo e queimar gordura corporal do usuário sem mudanças na dieta ou no exercício.

Esse aparente milagre é feito de forma não invasiva, controlando o armazenamento de gordura.

O resultado é que os usuários perdem peso e aumentam a massa magra – com o maior efeito no tronco.

Jason McKeown explica o impacto do aparelho no hipotálamo, uma região do cérebro responsável por regular a quantidade de alimentos que comemos.

“As dietas modernas não mantém um peso saudável, e há claramente um problema com a obesidade em todo o mundo ocidental”, disse.

‘O ganho de peso e a perda de peso são controlados por seu cérebro, que controla seu apetite, seus hormônios, sua taxa metabólica, quanta gordura você armazena e mais.

‘Modius resolve essa questão estimulando o nervo vestibular e ativando o epicentro de tudo, seu hipotálamo.

“Pelas pesquisas avançadas tecnológicas e neurológicas, descobrimos que o sistema tem um forte efeito sobre a capacidade das pessoas de perder e manter o peso”.

A estimulação

O Modius usa pulsos elétricos de baixa potência para estimular o nervo no cérebro, logo atrás da orelha.

A estimulação é interpretada pelo cérebro como o corpo em atividade, fazendo o hipotálamo reduzir o armazenamento de gordura.

Isso ativa vários mecanismos – queima de gordura, diminuição do apetite e ativação de hormônios metabólicos.

Os inventores afirmam que em apenas uma hora o usuário experimentará uma “mudança significativa” tanto no seu apetite como nos hormônios metabólicos, insulina e leptina e que o dispositivo é seguro.

Metabolismo

Ao estimular o cérebro por 45 minutos por dia, “Modius pode mudar o metabolismo geral de uma pessoa”, dizem eles.

A Neurovalens, a empresa por trás do produto, testou o dispositivo nos usuários durante 16 semanas, numa média de três horas de uso por semana.

A redução média da gordura corporal central foi de 8 por cento, com uma faixa de 2 por cento a 16 por cento.

Esses estudos foram realizados sem alterações na dieta ou no exercício físico.

“Esta é a primeira vez que isso foi demonstrado usando um dispositivo de estimulação elétrica não invasiva”, disse o co-inventor, Dr. Paul McGeoch.

Vendas

O produto foi lançado depois que a Neurovalens – na Califórnia e Belfast – garantiu quase 1,5 milhões de libras do Invest Northern Ireland e do TechStart Northern Ireland, entre outros.

O Dr. McKeown disse que o produto passou por um marco importante quando a US Food and Drug Administration concordou em permitir que a empresa venda o dispositivo diretamente aos consumidores, em vez de mantê-lo como prescrição ou dispositivo médico disponível apenas por meio de médicos de família ou hospitais.

Na pré-venda o fone de ouvido que emagrece custa 190 libras, pouco mais de 770 reais.


Com informações do Daily Mail.


Últimas Notícias
Travessa Cicinato A. Fernandes - Centro - Guanambi-BA - (77) 9 - 9962-3188