Embasa diz que rejeitos de Brumadinho estão sendo monotirados e as chances de atingir a região são remotas.

Regional

Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019

Embasa diz que rejeitos de Brumadinho estão sendo monotirados e as chances de atingir a região são remotas.

Após a emissão de relatório divulgado pela Fundação SOS Mata Atlântica que mostrou um monitoramento das águas brasileiras e o alerta para a premonição tão indesejada: os rejeitos da barragem Córrego do Feijão, da empresa Vale, que se rompeu em 25 de janeiro, no município de Brumadinho (MG), atingiram o Rio São Francisco. Dos 12 pontos analisados no São Francisco, nove estavam com condição ruim e três, em condições regular, o que torna o trecho a partir do Reservatório de Retiro Baixo – entre os municípios de Felixlândia e Pompéu, em Minas Gerais – até o Reservatório de Três Marias, no Alto São Francisco, também em Minas Gerais, com água imprópria para usos da população.

Na região de Caetité e Guanambi, a Embasa, utiliza a água do rio São Francisco para abastecimento humano, através da adutora do Algodão, que desde 2012, retira água do rio. Procurados pela redação do Caetité Notícias, sobre a possibilidade dos rejeitos de Brumadinho chegarem nesses locais de coleta, a empresa informou que vem acompanhando a situação através de relatórios emitidos pela CPRM, ANA, Igam, Copasa, Vale e Chesf.

Segundo a Embasa, no dia 31 de janeiro, um relatório divulgado pela Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), indicou que a pluma de rejeitos oriundos da barragem de Brumadinho encontrava-se no município de São José de Varginha, em Minas Gerais, e que os dados de monitoramento nos trechos de rio após o município indicavam valores de turbidez dentro da normalidade. A empresa ainda afirmou que não existe previsão de data para que essa pluma, que se encontra a cada dia mais diluída, alcance a usina de Retiro Baixo. Como a geração hidrelétrica dessa barragem está suspensa, uma vez alcançado o lago a tendência é que haja sedimentação completa e a pluma fique contida nesse reservatório.  Tanto a CPRM quanto a CHESF, em notas oficiais, informaram que não há possibilidade de que a pluma alcance o reservatório de Três Marias, já no trecho mineiro do rio São Francisco. Por fim a Embasa afirma que a possibilidade dos rejeitos chegarem ao trecho, utilizado para abastecimento humano na região de Caetité e Guanambi é remota e improvável. Confira na integra a nota enviada a redação do Caetité Notícias:

Nota da Embasa sobre pluma de rejeitos de Brumadinho.

O relatório divulgado pela Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), em 31 de janeiro, indicou que a pluma de rejeitos oriundos da barragem de Brumadinho encontrava-se no município de São José de Varginha, em Minas Gerais, e que os dados de monitoramento nos trechos de rio após o município indicavam valores de turbidez dentro da normalidade. A distância entre este município e o primeiro ponto de captação da Embasa no Rio São Francisco é de quase 800 km, sendo que, neste percurso, existem os reservatórios das usinas hidrelétricas de Retiro Baixo e de Três Marias.

A Embasa continuará acompanhando o monitoramento realizado pela CPRM, ANA, Igam, Copasa, Vale e Chesf em território mineiro e está intensificando o monitoramento da água bruta próxima aos pontos de captação da empresa no Rio São Francisco. Todas as ações contingenciais para reforçar os processos de tratamento de água estarão aptas a serem tomadas, caso se identifiquem anomalias na qualidade da água bruta, mas é possível afirmar a partir dos boletins oficiais, que são muito remotas as probabilidades de que essa contaminação afete o abastecimento público de água dos sistemas atendidos pela Embasa.

Não há previsão de data para que essa pluma, que se encontra a cada dia mais diluída, alcance a usina de Retiro Baixo. Como a geração hidrelétrica dessa barragem está suspensa, uma vez alcançado o lago a tendência é que haja sedimentação completa e a pluma fique contida nesse reservatório.  Tanto a CPRM quanto a CHESF, em notas oficiais, informaram que não há possibilidade de que a pluma alcance o reservatório de Três Marias, já no trecho mineiro do rio São Francisco. Mesmo com a pluma contida e sedimentada no reservatório de Retiro Baixo, alguns contaminantes dissolvidos, como metais, podem continuar seu trajeto pelo rio, passando pelo vertedouro dessa barragem e alcançando em algum momento o reservatório de Três Marias. No entanto, como o volume de água de Três Marias é extremamente elevado (cerca de 20 bilhões de metros cúbicos, sendo o sexto maior reservatório do país) o efeito da diluição será muito grande e possíveis impactos negativos a jusante (no sentido em que fluem as águas) serão minimizados.

 





Últimas Notícias
Travessa Cicinato A. Fernandes - Centro - Guanambi-BA - (77) 9 - 9962-3188